PUBLICIDADE
ALIMENTOS DA ALMA

Iniciativa distribui livros e cestas básicas para trabalhadores da cultura

Em parceria com artistas, escritores e editoras, Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça realiza ação para ajudar classe artística na pandemia

29/06/2020 07h04 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Iniciativa distribui livros e cestas básicas para trabalhadores da cultura

Divulgação

A leitura é uma forma de alimentar a alma. Principalmente neste período de distanciamento social provocado pela pandemia da Covid-19, o livro é capaz de propiciar companhia e acolhimento aos leitores. Foi pensando nisso que a Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça (BPEEM) adiantou o início do projeto “Alimentos da Alma” para distribuir kits de livros de vários autores mato-grossenses aos trabalhadores da cultura.



Em parceria com os Amigos da Biblioteca, artistas, escritores e editoras, o equipamento cultural da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) fez a entrega de 100 kits de livros acompanhados de cestas básicas de alimentos. A ação teve o objetivo de ajudar a classe artística, em especial a da capital, impedida de exercer suas atividades devido ao fechamento de espaços culturais e a suspensão de eventos.

Para a coordenadora do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de Mato Grosso, Waldineia Almeida, a ação conjunta ressalta o papel social das bibliotecas que sempre foram ponto de apoio em outras catástrofes da história da humanidade.

“Mesmo sem poder atender o público, a biblioteca continua tendo um papel responsabilidade social. Com a literatura, alimentamos a alma, mas nesse momento tão difícil para os trabalhadores da cultura, a ação incluiu os alimentos para o sustento do corpo. Para isso, foi muito importante a união e o apoio de quem tem um pouco mais para ajudar os artistas que estão em condição mais vulnerável”.



Ainda de acordo com Waldineia Almeida, a entrega dos 100 kits de livros e alimentos teve o apoio fundamental da professora e escritora Marília Beatriz de Figueiredo Leite, que também é ocupante de uma cadeira na Academia Mato-Grossense de Letras (AML). “Ela quem fez os contatos com o pessoal que poderia ajudar, foi uma anja para o projeto”, agradece a coordenadora.

A entrega - que foi feita na quarta-feira (25.06) com a participação de servidores, estagiários e voluntários - seguiu  as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP) para a higienização e tratamento dos livros

 

.

FONTE: Secom-MT



Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE