PUBLICIDADE
MULHERES NA RODA DE SAMBA

Sambista Leci Brandão tem relação estreita com Mato Grosso

A professora e ex-vice-prefeita de Cuiabá Jacy Proença conheceu Leci Brandão em 2001

Sandra Carvalho

Editora

08/11/2019 18h08 | Atualizada em 08/11/2019 18h24

Sambista Leci Brandão tem relação estreita com Mato Grosso

Divulgação

A relação da cantora Leci Brandão, que é a homenageada do 2º Encontro Nacional das Mulheres na Roda de Samba, com Mato Grosso teve início em janeiro de 2001, quando conheceu a professora Jacy Proença, ex-vice-prefeita de Cuiabá (MT) no encontro em Plenária do Movimento Negro no Rio de Janeiro (RJ).



Naquela oportunidade, relata Jacy Proença, estava sendo discutida a plataforma a ser apresentada aos candidatos a presidente do país e organização para participação da III Conferência Mundial contra o Racismo e outras formas correlatas de discriminação que seriam realizadas em Durban, África do Sul, em setembro do mesmo ano.

Em maio de 2001 a professora ainda articulou a vinda de uma caravana a Mato Grosso com 32 lideranças do Movimento Negro de vários estados do país, para participar de Audiência Pública nas proximidades do 13 de maio, pelo Dia D - Dia de Debate e Denúncia contra o Racismo.

Entre as lideranças, recorda Jacy Proença, estavam o Prof. Dr. José Geraldo Rocha, o primeiro negro a conquistar o título de doutor no Brasil; Dona Zica, Amauri Queiroz Madalena, Leci Brandão pela Mangueira; o saudoso Prof. Eduardo Oliveira; Vovó do Ylê Ayê; o poeta Elê Semog e tantos outros.



Na oportunidade, o grupo participou da audiência pública e conheceu Cuiabá e Chapada dos Guimarães. Os demais regressaram aos seus estados e Leci Brandão permaneceu para a solenidade de noivado do irmão caçula de Jacy Proença.

Professora Jacy Proença

“A Leci Brandão inclusive achou muito interessante a forma que julgava existir só em novelas ou filmes de época, onde o noivo se dirigia com a sua família à casa da noiva com e este fazia o pedido da “mão da noiva” aos pais dela. Consentindo o noivado, os pais de ambos discursavam e, em seguida, a noiva recebia a aliança no anelar direito”, relata a professora cuiabana.

Leci Brandão solicitou fala na cerimônia e disse se sentir honrada e agradecida por participar de momento ímpar, inesquecível. “Nessa oportunidade, eu e Jeferson Arruda lhe entregamos um CD do nosso amigo João Ormond, com autorização para gravar música que lhe agradasse”. Em 2002, Leci grava a música do João Ormond “Lá no sertão”, surpreendendo a todos.

Em março de 2004, Jacy Proença promoveu shows de Leci em Cuiabá no Hotel Fazenda Mato Grosso; Chapada dos Guimarães, no salão da igreja; Pontes e Lacerda; e no aniversário de Vila Bela da Santíssima Trindade, na Praça Matriz.

“Em Vila Bela, particularmente, após a chegada, Leci e banda somem e só aparecem na hora do show. Surpreendem a todos, fazendo abertura do show cantando em ritmo de samba o Hino de Vila Bela, levando todos às lágrimas de emoção, motivo de seu sumiço, já que tinha que aprender e fazer novo arranjo, ensaiar o hino”.

Em 2004 ainda, ao chegar para o aniversário de Jacy Proença, em 21/03, na casa da sua amiga Léia, Leci Brandão encontra e participa de roda de samba durante e depois o almoço. “Nesse ano ainda nos deparamos com manifestação de professores em frente à Assembleia Legislativa. Ela pede a palavra e exige respeito aos professores, cantando a música “Anjos da Guarda”. Autoriza a impressão de mil CDs a serem vendidos para contribuir com o fundo de greve”.

Em 2005, ao realizar o 1º CuiabáAfro Beleza e Gênio, na rampa do Palácio Alencastro, Leci fez o show de encerramento na praça de mesmo nome, numa noite atípica em Cuiabá, fazendo frio de 10º. Ela e a banda, pois nunca abria mão dos seus músicos, desprovida de roupa de frio, já que durante a semana e durante o período diurno, os termômetros registravam 38º.

“Leci sempre afirmou que a verdade liberta e via na arte, através da música, a forma de compartilhar a verdade, a verdadeira história e vida do povo, principalmente do seu povo negro. Dizia também que gostaria de encerrar seus dias aqui em MT, tanto que adquiriu um imóvel aqui em nossa capital”.

Jacy Proença observa que o fato de ter se colocado à disposição do povo de São Paulo, onde vive, enquanto candidata a deputada estadual e ter se elegido já para o terceiro mandato, tem dificultado a sua visita e shows em outros estados, mas a ação parlamentar tem sido outro espaço de atuação da Leci Brandão em favor dos menos favorecidos e injustiçados.

Encontro Nacional

O 2º Encontro Nacional das Mulheres na Roda de Samba, que nesta edição homenageia a sambista Leci Brandão, será realizado a partir das 15h do dia 9 de novembro em Cuiabá no Parque das Águas com entrada gratuita. Vinte mulheres da Capital mato-grossense se preparam para estrear no evento que nesta edição terá 28 rodas distribuídas pelos estados brasileiros e outros três países.

Visando a aumentar a visibilidade e divulgar para um público mais amplo a força feminina no samba, o projeto idealizado pela cantora carioca Dorina tem como estratégias a mobilização de mulheres do mundo do samba; a ampliação de suas redes de contato; e a união de suas forças.

.


Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE