PUBLICIDADE
DOCE AJUDA

Com preço promocional, Sorvete Social promove solidariedade

Evento realizado na Matteo Gelato Criativo já está em sua terceira edição

José Lucas Salvani

Jornalista

10/04/2018 14h10 | Atualizada em 10/04/2018 17h00 1 comentario

Com preço promocional, Sorvete Social promove solidariedade

Karen Malagoli

Nesta próxima sexta-feira (13), a Matteo Gelato Criativo promove a terceira edição do Sorvete Social, evento que busca arrecadar dinheiro e realizar doações para instituições e comunidades carentes, assim como hospitais, através da venda de sorvetes em preço promocional.

Em sua terceira edição, o Sorvete Social ajuda a ala de oncologia da Santa Casa de Cuiabá. Segundo Letícia Montenegro, quem cuida da doação, parte da arrecadação será convertida em cateteres, enquanto a outra parte será para a compra de fórmulas nutricionais destinadas para toda a ala de pediatria.

Acontecendo entre às 19h do dia 13 e 3h do dia 14 na própria Matteo, localizada na Rua 24 de Outubro, a terceira edição promove não só solidariedade, como também comemora o aniversário de um ano de loja. Os sorvetes serão vendidos a R$ 5 a casquinha, enquanto R$ 10 o cascão. É possível comprar fichas na Matteo nos dias anteriores ao evento, para evitar fila, como também haverá a venda de fichas na hora.

Foto por Karen Malagoli

Além da venda de sorvetes, o evento trará pela primeira vez atrações musicais, sendo elas a dupla sertaneja Vitor e Wagner, Raul Fortes com uma roda de samba e dois djs. Também haverá jogos de tabuleiro e cartas que serão disponibilizados aos clientes. Alguns artistas estarão presentes para a pintura ao vivo de quadros que serão leiloados.

As expectativas quanto à terceira edição estão altas para Allan Velasque, um dos proprietários da sorveteria, esperando que cerca de mil pessoas circulem pela Matteo nesta sexta-feira. Também há planos para edições futuras. “Tem uma perspectiva de que na quinta edição a gente envolva outras sorveterias, com outras marcas. Para o Sorvete Social tomar a cidade”, conta em entrevista ao Circuito Mato Grosso. É planejado também que seja feita uma edição a cada quatro meses.

No decorrer da semana, a Matteo está recebendo rações que serão doadas à Organização de Proteção Animal (OPA). Um rodízio vegano acontecerá amanhã (11), destinando o valor integral arrecadado à instituição.

Primeiras edições

Com menos de um ano, o Sorvete Social aconteceu pela primeira vez no Dia das Crianças do ano passado, com 800 pessoas comparecendo ao evento. A ação rendeu presentes a 200 delas; e conseguiu atender mais de mil crianças com sorvete, graças à iniciativa da Matteo e outras organizações como a Jovens Solidários de Mato Grosso. As crianças beneficiadas fazem parte da creche Menino Jesus, localizada no bairro do CPA IV.

Já a segunda edição, realizada na véspera de Natal do ano passado, foi destinada aos haitianos que moram na cidade. Allan Velasque revela que recebeu um apelo de ajuda do presidente da organização dos haitianos. A expectativa inicial era de atender 40 famílias, mas foram atendidas 64. 600 pessoas compareceram ao evento.

Foto por Karen Malagoli

Como funciona

A Matteo Gelato decide a data, visando possibilitar a produção de sorvete — disponibilizado ao evento gratuitamente para venda —, e oferece sua estrutura. Com a data firmada, são feitas reuniões com os voluntários que envolvem desde a organização como a escolha da causa da vez, feitas após um estudo de demanda.

Os sabores dos sorvetes são divulgados no dia anterior ao evento, totalizando 10 para facilitar a produção. É feita uma votação prévia para decidir os sabores.

Além de Allan Velasque e Letícia Montenegro, há outros cinco voluntários importantes para a ação. Brunah Vaz é quem lidera toda a organização; Jéssica Serafin cuida da promoção, enquanto Ygraine Figueiredo cuida do atendimento. Christiano Cardoso e Marcos Pereira, do Feeling Propaganda, que trabalham com as artes.

Sobre a Matteo

A história da Matteo Gelato começa antes de sua inauguração há dois anos. A relação de Allan Velasque com o sorvete vem desde a infância, quando sua mãe trabalhava em uma sorveteria. Porém, com a falência do estabelecimento, sua mãe recebeu utensílios ao invés de dinheiro, sendo um destes um boleador, aquela concha para pegar sorvete. Allan conta que tal instrumento faz parte da história de sua família, e hoje ele fica em exposição na própria Matteo.

O aspecto histórico é presente não somente pelo lado familiar, mas também por conta de Matteo Polo, tio de Marco Polo que acompanhou seu sobrinho em expedição à Ásia. “Ele descobriu o que seria o sorvete: uma mistura de neve, mel e frutas batidas”, explica Allan. Com o gelato, sorvete italiano, em falta na cidade, decidiu-se então o direcionamento de ramo.

Reprodução Facebook

Como um estabelecimento físico, a Matteo tem somente um ano. Inicialmente, o projeto envolvia a criação de um serviço de entrega e eventos, permanecendo somente nestes dois segmentos durante o seu primeiro ano de vida. Neste começo, o receio de falhar era eminente devido aos fortes concorrentes, porém a empresa cresceu ao ponto de antecipar a inauguração da loja. “Ela surgiu de uma identificação de oportunidade de mercado, somada com uma paixão por fazer e tomar sorvete”, revela Allan.

1 COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. Precisar de voluntário 98106 0018 whats tbem

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE