PUBLICIDADE
ESPECIAL CUIABÁ 300 ANOS

Tataraneta de Dona Bem Bem canta e sonha em participar do The Voice Kids

Apaixonada por música, Ana Paixão, que é da quarta geração de Dona Bem Bem, já se inscreveu para a competição de 2020

Juliana Alves

Jornalista

06/04/2019 15h00 | Atualizada em 07/04/2019 10h57

Tataraneta de Dona Bem Bem canta e sonha em participar do The Voice Kids

Juliana Alves/CMT

Ana Clara Paixão tem nove anos e é, como o sobrenome já diz, apaixonada por música sertaneja. O sonho da tataraneta da Dona Bem Bem é participar do The Voice Kids Brasil – um show de talentos infantil da Rede Globo – e ela já aguarda a resposta para a sua inscrição na competição de 2020.



Seu estilo musical preferido é o sertanejo e puxou o gosto da mãe, e ouve muito cantores como Marília Mendonça, mas a sua música favorita se chama “Melhor Saída” – de Lauana Prado.

De acordo com a mãe, Maryana Paixão, aos seis anos a garota pediu para realizar as aulas, porém a família não tinha condições financeiras.  Ana Clara começou há apenas dois meses as aulas de canto já focada no The Voice Kids.

Ela conta para o Circuito Mato Grosso que mal se lembra de quando começou a assistir ao programa, mas que desde daquela época já desejava participar. “A minha mãe escutava muita música e aí eu comecei a cantar desde os dois anos”, diz sorrindo.



“A Ana assistiu o The Voice Kids e falou ‘mamãe eu quero cantar lá, isso é o meu sonho! ‘. E todo mundo elogiava a voz da Ana. Era na escola, nas apresentações de datas comemorativas... Então eu procurei saber sobre o programa e descobri que só com nove anos completos ela poderia inscrever. Aí no ano passado eu busquei a escola de canto e professores, além das aulas de violão”, relata Maryana Paixão.

Segundo a família, Ana evolui a cada dia que passa e está focada em participar do programa. Maryan incentiva a filha e a prepara para nunca desistir de seus sonhos, acreditando que "tudo tem seu tempo".

Ana já se apresentou em restaurantes, mas nunca em programas. “Eu me sinto nervosa, mas quando eu estou cantando me imagino no palco, vários instrumentos... E geralmente quando eu estou cantando todo mundo para pra olhar”.

Ela explica que sempre que assiste as crianças cantando no show de talentos consegue se imaginar no mesmo lugar.

Além do sertanejo, gosta muito de músicas gospel e busca reconhecer quais tipos de músicas combinam com a sua voz. Inclusive tem treinado para cantar músicas em inglês.

Caso seja chamada para o The Voice Kids, Maryana  Paixão já adianta que vai contar com o apoio dos cuiabanos e de todo Mato Grosso. "Nossa menina quer brilhar e levar o nome de Cuiabá, do nosso estado, para o Brasil!".

Maryana Paixão é filha de Célia Paixão, que por sua vez é filha de Maria Angelina Palma Paixão, cujo dona Bem Bem era mãe.

Ana e os estudos

Aluna do 4° ano do ensino fundamental,  Ana é uma aluna exemplar, segundo a mãe, e inclusive isso foi uma das obrigações estabelecidas para que ela pudesse investir na carreira musical. “Em primeiro lugar está a escola, depois vamos focar nos sonhos”.

Ana se diz apaixonada pela música. “Eu amo musica desde pequenininha, ela é quase a minha vida”.

Mas na escola sua disciplina favorita é a de ciências. “É porque fala de células, corpo humano e eu amo essas coisas. Eu sonho em ser cantora, mas também pretendo ser médica ou só doutora que examina mesmo”, declara a menina.

Dona Bem Bem

Dona Bem Bem (Reprodução Luiz Marchetti)

Em 2012, quando Cuiabá completava 293 anos, Wanda Marchetti assinou um texto publicado no impresso do Circuito Mato Grosso – Cultura em Circuito – onde relatam sobre Dona Bem Bem, tataravó da pequena Ana Paixão, grande personalidade da cuiabania. Transcrevemos o texto abaixo:

Lembrar-se de Dona Bem Bem é muito fácil e é sempre uma deliciosa viagem ao passado. Porém, escrever sobre Dona Bem Bem é difícil porque é falar sobre uma pessoa plural, um ser humano especial, dotado de mil facetas.

Eu a conheci ainda menina e já gostava muito dela graças ao seu jeito simples de falar com todos. E numa simplicidade invejável ela passou toda a sua vida. Dedicada como filha, como esposa e como mãe. Todos que a conheceram e com ela conviveram são unânimes em afirmar que ela era sogra, avó e bisavó carinhosa.

Nem poderia ser de outra maneira!!! A Poetisa FÁTIMA PORCIUNCULA diz em seu poema MEU AMOR A BEM BEM : “......Amo esta mulher Que me fala carinho Que me sorri amor Que me torna alegria Enfim, amo-a como ela é e porque assim o é“.

CLEIDE MIRANDA DE OLIVEIRA diz em sua crônica ‘UM TROFÉU QUE REPRESENTA SIMPLICIDADE: “Ser D. Bem Bem, a simplicidade e seriedade do verdadeiro mato-grossense. D. Bem Bem, de onde estiver, na sua janelinha iluminada, pense em nós que “nos orgulhamos de ser um cuiabano e ter tido a oportunidade de tê-la conhecido”.

O JORNAL EXPRESSÃO de 08 de abril de 1971 publicou em um artigo não assinado sobre Dona Bem Bem e sobre As festas de São Benedito. Diz: “Todos eram recebidos com fidalguia e servidos como o mais rico e poderoso participante em sua casa nos 4 dias de danças, rezas e comilanças ...”.

Nosso poeta SILVA FREIRE publicou em março de 90  “BEM BOM QUEM TEM BEM BEM onde disse: “sábia semeadura de generosidade, de gestos francos, salpicados de simplicidade cativante”.

Em 23 de janeiro de 90, o neto MARCOS PALMA PAIXÃO assim se expressou: “Do bem nasce o bem, Bem Bem, o sol, o calor, a manga cuiabana, o fruto de uma geração humana, dádiva do Senhor Divino, fruto de amor e carinho Codó e Manduca, só vocês gerariam essa fruta, Pura, Senhora, Padroeira de outrora. São Benedito, homenageado e descrito como o bem, como BEM BEM. Imagem de amor, calor, temor do Senhor Divino Bom Jesus de Cuiabá que para sempre há de te adorar”.

.


Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE