PUBLICIDADE
DICAS

Como saber se cachorros e gatos podem se dar bem?

A relação entre caninos e felinos tende a não ser naturalmente harmoniosa por conta dos gatos. Mas antes de apontar o dedo para os peludinhos acusando-os de serem individualistas, 

Da Redação

Equipe

16/09/2021 11h01 | Atualizada em 16/09/2021 11h09

Como saber se cachorros e gatos podem se dar bem?

Divulgação

Aquela máxima de que: quanto mais pets em casa, mais alegria a residência terá, não é dita sem motivo. Realmente cachorros e gatos têm suas próprias maneiras de encantarem e quando esta dupla faz parte da nossa vida, ela se torna ainda mais feliz.



Mas, como saber se a dupla dos sonhos não fará jus à fama de rivais e transformará a relação em pesadelo? Bom, como se trata de relações entre seres vivos, que têm seus próprios instintos e temperamentos, nada é 100% garantido, mas algumas “pistas” nos ajudam a entender se essa relação tem tudo para dar “match”.

Gatos são mais receosos

A relação entre caninos e felinos tende a não ser naturalmente harmoniosa por conta dos gatos. Mas antes de apontar o dedo para os peludinhos acusando-os de serem individualistas, é bom refletir e ter um pouco de empatia.



Imagine que você seja um gato e que, instintivamente, fique em constante estado de alerta com receio de virar o almoço de algum predador. Então, de repente, a porta da casa se abre e por ela passa um animal de outra espécie, que pode ter até três vezes ou mais o seu tamanho, além de uma curiosidade sem fim.

Claro que você buscaria abrigo de imediato e ficaria bem desconfiado sobre as reais intenções daquele novo morador. Somente o tempo e bons comportamentos do novato é que fariam você se aproximar dele e tentar uma amizade, certo? Pois é, por isso, o gato é mais receoso.

Socialização

Eis o fator que se torna a chave do sucesso e diz muito sobre como o seu cachorro ou gato receberá um futuro parceiro.

Vira e mexe a gente fala sobre a importância da boa socialização ser feita quando os pets ainda são bem pequenos. Recentemente nós fizemos uma matéria explicando como socializar adequadamente um cachorro e outra sobre o mesmo assunto para gatos, ambos filhotes.

Se desde de cedo o seu cão ou gato forem acostumados à presença de animais de outras espécies, mais fácil será o entrosamento deles no futuro quando a família aumentar. Por outro lado, a falta de socialização tende a tornar os pets mais medrosos e nada dispostos a dividirem o seu lar com os novatos.

Idade conta

Se quer trazer mais um pet para dentro de casa, tenha em mente que o fator idade é um ponto muito importante a considerar. A sugestão é a seguinte: escolha um bichinho da mesma faixa etária do atual morador.

Filhotes tendem a se darem melhor com outros filhotes, independentemente da espécie, porque possuem energia e disposição similares. Se você colocar um “bebê” gatinho, cheio de curiosidades pra viver ao lado de um cão idoso, é bem provável que o “vovô” não tenha a paciência necessária para desenvolver uma amizade, já que, enquanto um vai querer diversão (ligado nos 220v) o outro só pensará numa leve caminhada ou um tempinho para cochilar.

E caso sua opção seja mesmo por um gato mais novo, prefira aqueles com idade inferior a um ano para ajudar na socialização. Os cachorros, mesmo um pouco mais velhos, tendem a ser mais receptivos com os gatinhos mas, claro, precisam ter sido habituados com a espécie. Caso contrário, não é indicado tentar fazer essa aproximação. Vale lembrar que algumas raças podem ser mais amistosas e sociáveis, mas mesmo dentro de uma mesma raça existem aqueles que fogem ao padrão. Nesta nossa página, cada cachorro tem o seu próprio card que indica o seu grau de amizades com outros animais!

Respeite as vontades dos pets

Como foi dito, a boa relação entre cachorros e gatos leva em conta inúmeros fatores e não dá pra cravar que os seus pets vão viver em sintonia afinada, por mais que haja boa vontade de sua parte e uma socialização precoce, infelizmente.

O importante é não desistir da ideia de ter animais de diferentes espécies morando debaixo do mesmo teto por receio de brigas. Aproveite as nossas dicas acima, faça uma boa socialização dos seus peludinhos e observe o comportamento de cada um quando estiverem vivendo em família.

Jamais force a amizade entre os pets e, caso note que algum deles está sentindo medo, estresse ou comportamento agressivo, leve o bichinho para outro ambiente e espere para tentar a reaproximação num outro dia.

Lembre-se que cães e gatos têm os sentidos mais aguçados do que os nossos e instintos diferentes, então o paninho de dormir de um e o brinquedo de outro podem ser trocados para que os peludinhos se familiarizarem com o odor do outro, fazendo a aproximação mais amigável. Consulte um especialista em comportamento para ter certeza de que ter um novo pet em casa será benéfico para ambos. Um profissional pode “preparar o terreno” antes da chegada do novo membro à família, além de poder auxiliar toda a família para que a introdução seja tranquila e sem surpresas desagradáveis.

FONTE: Petlove



Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE