PUBLICIDADE
COMPORTAMENTO PET

Gatos intolerantes ao toque; veja principais motivos

A “intolerância” ao toque em gatos pode ser justificada de diversas maneiras, por exemplo, a separação precoce da mãe, um trauma não superado ou alguma dor

12/01/2021 06h04 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Gatos intolerantes ao toque; veja principais motivos

Reprodução/Internet

Muitos pais e mães de gatos ficam chateados quando se dão conta que o seu filho de quatro patas costuma limitar o tempo das sessões de carinho ou até mesmo se mostra arredio a qualquer tentativa de contato físico.



A “intolerância” ao toque em gatos pode ser justificada de diversas maneiras, por exemplo, a separação precoce da mãe, um trauma não superado ou alguma dor que esteja incomodando o pet. O importante é não encarar este comportamento com naturalidade e buscar alternativas para ajudar o gato.

Problemas maternos

Para quase todas as espécies, a presença da genitora e o toque materno são essenciais para o desenvolvimento dos filhotes. No caso dos gatos, o contato com a mãe oferece conforto e tranquilidade, que causam efeito positivo no estado emocional e físico dos filhotes.



As lambeduras, por exemplo, além de serem um gesto de carinho e servirem como “banho”, ajudam a fortalecer o tônus respiratório e muscular, e ainda auxiliam o processo digestivo do peludinho. Então, não há dúvidas de que uma separação precoce ou rejeição da mãe podem comprometer o desenvolvimento do gatinho, tornando-o inclusive mais sensível ao toque.

A falta de estímulos na fase inicial da vida pode justificar o comportamento do gato quando adulto. Por isso, é tão importante o cuidado especial com as mamães, para que elas fiquem bem e possam dar todo o suporte necessário para a ninhada, assim como o próprio contato físico entre humano e pet desde muito cedo para dessensibilizar os gatinhos.

Experiências ruins

Assim como acontece entre os humanos, apenas uma experiência ruim pode ser suficiente para criar um trauma que deixa marcas profundas.

Gatos vítimas de agressão ou de maus tratos podem passar a evitar contato com qualquer humano na tentativa de se protegerem, pois se sentem mais inseguros e vulneráveis. Nestes casos, é comum o gato procurar ficar sempre isolado, estar em constante estado de alerta e também demonstrar medo excessivo. 

Incômodos e dores 

Se o comportamento do gato mudou de uma hora para outra e ele passou a mostrar os dentes ou se afastar toda vez que você chega perto, o motivo pode ser a presença de alguma doença ou incômodo físico.

Dores nas articulações, por exemplo, deixam os bichinhos estressados e qualquer toque pode representar um desconforto enorme, por isso ele não quer papo com ninguém e anda “de pá virada”. Não é nada pessoal, claro, e uma vez que a saúde for restabelecida ele voltará a ronronar no seu colo numa boa.

Não deixe de pedir ajuda de um médico veterinário especializado em comportamento felino, caso o seu gato seja/ esteja intolerante ao toque. Uma vez identificado o motivo que está levando o pet a se manter afastado, fica mais fácil pensar em alternativas para ajudá-lo e não rolar mais nenhum estresse quando chegar a sessão de carinhos.

.

FONTE: Pet Love



Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE