PUBLICIDADE
SAÚDE DO PET

Doenças de pele são motivo de 32% das idas de cães ao veterinário

A pesquisa Radar Vet, realizada pela Comissão de Animais de Companhia (COMAC), é um alerta para a necessidade de maiores cuidados com a pele dos cachorros de estimação

05/11/2019 16h24 | Atualizada em 05/11/2019 16h31

Doenças de pele são motivo de 32% das idas de cães ao veterinário

Reprodução

Entre os diversos cuidados necessários com os cachorros um dos mais importantes é o com a pele. São os dados do Radar Vet que afirmam isso. A pesquisa realizada pela Comissão de Animais de Companhia (COMAC) do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos Veterinários (SINDAN) revelou que 32% das idas de cães ao médico veterinário são por motivo de doenças dermatológicas . 



As doenças de pele  mais comuns em cães são resultado de ectoparasitas e alergias . "Elas são normalmente causadas por falta de hidratação, limpeza adequada e sensibilidade da pele que fazem com que bactérias, fungos e ácaros se proliferem na pele e pelo causando coceira, lesões e queda dos pelos. Além disso, alguns animais possuem atopia, uma alergia sem causa específica que pode ser de alimentos, shampoo, produtos de limpeza, pó e até pólen das flores", explica Natália Gouvêa, veterinária da clínica Soft Dogs e Cats. 

Por isso, além de manter todos os cuidados de higiene é preciso sempre dar uma olhada na pele do cachorro para que sinais clínicos de possíveis doenças não passem  despercebidos. Um bom momento de fazer essa "vistoria" é na hora do banho - mesmo que o animal vá ao pet shop, já que os profissionais desse tipo de estabelecimento devem ser treinados para reconhecer e informar aos donos sobre problemas como otites, tumores, ectoparasitas e dermatites. 

Mas, claro, prevenir que o pet desenvolva uma doença dermatológica é sempre a melhor opção. Para isso a Dra. Natália dá algumas dicas: "alimento de boa qualidade, banhos frequentes e utilização de um shampoo de hidratação, além de secar bem os pelos e dedos, mas sempre com atenção para não queimar a pele com secador muito quente. Já para os que possuem propensão a dermatites alérgicas indico a utilização de ômega 3 que ajuda a manter a integridade da pele". 



Juliana Trigo, analista técnica Pet da Ourofino, empresa integrante da COMAC, alerta que para cães de pelo longo a escovação diária é muito importante. Outros pontos para ficar atento são arranhões, feridas e limpeza do ouvido, recomendando-se o uso de soluções apropriadas para higienização.

O ideal é que caso qualquer alteração for percebida (per se coçando muito, queda de pelo ou lesões na pele) um veterinário seja procurado. "Será feito um exame dermatológico para a escolha do melhor tratamento, que varia de acordo com a causa da dermatite", explica Natália. 

Dicas para o banho em casa

Alguns donos preferem dar banho no cachorro em casa, eles precisam ter alguns cuidados. Juliana dá quatro dicas para que tudo corra da melhor maneira. 

  • A escovação antes retira os pelos mortos, os nós e sujeiras da pelagem, facilitando a limpeza;
  • Pets peludos precisam ser esfregados no sentido em que os pelos crescem, diminuindo a chance da formação de nós;
  • O condicionador deve ser aplicado no sentido dos pelos e retirado após alguns minutos;
  • Um pedaço de algodão em cada ouvido ajuda a evitar contato com a umidade, responsável pelo aparecimento de otite. 

.

FONTE: Canal do Pet - iG



Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE