PUBLICIDADE
NOVO MODELO

Cuiabá lidera ranking de produção de energia solar do país, segundo Absolar

Em maio foram mais de 50 mil conexões operacionais em 141 municipios. O que significa que são mais de 53 mil consumidores que já contam com essa economia no bolso, além do menor impacto ambiental

Da Redação

Equipe

26/05/2022 09h37 | Atualizada em 26/05/2022 10h11

Cuiabá é o primeiro município no ranking de produção de energia solar do país em um período de um ano. Segundo o levantamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), a capital tem 117 megawats instaladas que correspondem a 1,1% do total do Brasil.



Em segundo ficou Brasília com 106 megawats gerados e em terceiro Teresina com 105 megawats. De acordo com o coordenador regional da Absoalr, Tiago Vianna, a procura pela instalação de sistemas fotovoltaicos tem sido muito grande por consumidores residenciais.

"Hoje de todo o volume, mais de 70% são microgeradores instalados em telhados. Isso mostra que há uma adesão da população que entende que o custo de energia vai ser sempre impactante. A gente consegue no nosso lar fazer o investimento e ter um planejamento estratégico para resolver o problema de energia. O custo do sistema fotovoltaico vem caindo durante os anos. No começo era mais o comércio e a indústria que procuravam, mas atualmente, são mais as residências", disse.

Em Mato Grosso o setor da energia solar se tornou um mercado promissor. O estado é a quarta unidade federativa em potência instalada. Mais de 10% de toda a energia consumida dentro do estado já vêm da energia solar.



Em maio foram mais de 50 mil conexões operacionais em 141 municipios. O que significa que são mais de 53 mil consumidores que já contam com essa economia no bolso, além do menor impacto ambiental.

A tecnologia fotovoltaica representa um enorme potencial de geração de emprego e renda, atração de investimentos e colaboração no combate às mudanças climáticas.

O que mais chama atenção é a procura pela energia solar em residencias. Em um condomínio da capital, por exemplo, das 35 casas, quase 40% já colocaram placas solares.

FONTE: G1 MT



Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE