PUBLICIDADE
CONFUSÃO

Vacinação contra Covid-19 para profissionais de segurança pública é suspensa em Cuiabá

O Governo do Estado acusou a Prefeitura da Capital de não entregar as doses; o município rebateu e alegou que não tinha os imunizantes destinados ao grupo, e que por isso não efetuou o envio

Da Redação

Equipe

08/04/2021 15h01 | Atualizada em 09/04/2021 09h03

Vacinação contra Covid-19 para profissionais de segurança pública é suspensa em Cuiabá

Ilustração

Está supensa a vacinação dos profissionais da segurança pública, em Cuiabá. Segundo o Governo de Mato Grosso, a imunização iniciaria nesta quinta-feira (8), mas as doses da vacina contra a Covid-19 não foram entregues pela Prefeitura de Cuiabá. 

A vacinação aconteceria no Senai, localizado na região do Porto na capital. A prefeitura emitiu uma nota e informou que não recebeu os imunizantes destinados ao grupo, e consequentemente, não realizou a entrega. Ainda não foi divulgada uma nova data para que a vacinação seja feita. 

Os secretários de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, e o secretário chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, estiveram na local onde aconteceria a vacinação. Durante entrevista, Bustamente acredita que a não realização da entrega das doses está relacionado à cunho político e lamentou a postura do prefeito Emanuel Pinheiro, justamente no dia do aniversário de 302 anos de Cuiabá. Finalizou lamentando a postura para com os servidores da segurança pública. 

A estrutura montada para vacinação deveria atender 1600 profissionais da segurança pública de Cuiabá, sendo servidores da ativa de 73 a 48 anos, entre os dias 8 e 9 de abril. Em Várzea Grande serão imunizados 194 profissionais. A vacinação será no Gináio Fiotão ou Univag, seguindo o agendamento realizado pelo município. Serão disponibilizadas mais 3,2 mil doses, que serão enviadas ao interior do estado.

Leia a nota na íntegra divulgada pela Prefeitura de Cuiabá

Em relação à vacinação dos membros das Forças Armadas e Forças de Segurança Pública, a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá (SMS) informa que:

- Não recebeu vacinas destinadas a esse grupo. Conforme resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) nº 21, as 22.515 doses recebidas o último dia 5 devem ser usadas da seguinte forma:

2.575 doses de Astrazeneca, voltadas para segunda dose de trabalhadores da saúde;

19.940 doses da Coronavac, sendo 17.970 doses para segunda aplicação de trabalhadores da saúde e de idosos e 1.970 doses para primeira aplicação de idosos de 65 a 69 anos.

- A Secretaria de Estado de Saúde sugeriu ao Município que retirasse dessas doses uma parte para iniciar a vacinação dos membros das Forças Armadas e Forças de Segurança Pública, o que foi negado, diante da responsabilização legal que pode advir disso.  Necessário informar, que neste caso, a responsabilidade pela vacinação é da Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso.

- A SMS destaca que não participa da organização da vacinação dos membros das Forças Armadas e Forças de Segurança Pública, que é da Secretaria de Estado de Segurança Pública.

- A SMS informa que apenas participou oferecendo a capacitação para que os próprios servidores atuassem na vacinação, desde o registro até a aplicação das doses, no caso daqueles que têm formação na área da Saúde.

-Em relação às doses destinadas ao grupo, a SMS esclarece que aguarda a resolução CIB Ad Referendum que regulamenta a distribuição de doses para a SESP.



.

FONTE: A7 News



Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE