PUBLICIDADE
CUIABÁ

Prefeitura dispensa 650 servidores temporários da Secretaria de Saúde

Redução de 25% no quadro de funcionários atende a acordo firmado com o Ministério Público do Estado em dezembro do ano passado

Da Redação

Equipe

11/01/2019 17h21 | Atualizada em 11/01/2019 17h50

Prefeitura dispensa 650 servidores temporários da Secretaria de Saúde

Reprodução/Internet

A Secretaria de Saúde de Cuiabá exonerou 650 servidores temporários. A suspensão de contratos foi anunciada nesta sexta-feira (11) e atende a determinação do MPE (Ministério Público do Estado) em TAC (Termo de Ajustamento de Conduta). Segundo a secretaria, o número que corresponde a 25% do quadro geral de servidores, incluindo funcionários do Hospital Municipal São Benedito.

O TAC foi firmado em dezembro, após as recomendações do promotor Célio Fúrio, que previa exoneração imediata de todos os contratos temporários e realização de concurso público.

De acordo com o secretário de Saúde, Luiz Antônio Possas de Carvalho, a elaboração do TAC se deu porque embora a gestão reconheça como necessárias e urgentes, acatar prontamente a determinação do promotor teria causado um colapso para a população cuiabana. Isso porque não seria possível realizar um concurso público imediatamente para repor o quadro da Pasta reconhecida como serviços essenciais.

“Apesar de a gestão reconhecer a decisão do promotor como primordial, atendê-la exonerando todos os contratos temporários (não efetivos) naquele momento teria causado um colapso com grandes danos à população por se tratarem de servidores essenciais à Saúde. Dessa forma, dialogamos com o MP, expomos os riscos do cumprimento da decisão na íntegra e chegamos à elaboração do TAC, no qual nos comprometemos a enxugar o quadro em 25%. Ou seja, trabalharemos em regime de força-tarefa para suprir a demanda dessas pessoas que tiveram seus contratos reincididos até que o concurso público, para todos os cargos, possa ser realizado e, assim, honrarmos a manifestação do promotor na íntegra”, informou.

O gestor ainda explicou que as rescisões dos contratos obedeceram a critérios e agradeceu o empenho dedicado por cada servidor até então.

“A maior parte dessas exonerações obedeceu a critérios, dentre eles a não renovação de contratos que terminaram este mês. Além disso, houve diminuição de algumas equipes por meio de redimensionamento e distribuição de tarefas. Embora não seja um ato fácil de comunicar, queremos agradecer a cada um desses servidores que se dedicaram à Saúde, pois sem dúvida, contribuíram e muito com os avanços da SMS até aqui’, finalizou o secretário de Saúde ressaltando que já deu início aos processos legais para concretizar o certame.

.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE