PUBLICIDADE

Cidades - Página 1355

Vereador é proibido de fazer cirurgias com

Vereador é proibido de fazer cirurgias com "intuito eleitoreiro"

O médico e vereador de Barra do Garças (503 km de Cuiabá), Paulo César Raye de Aguiar foi proibido de realizar procedimentos cirúrgicos como cesariana e laqueaduras no hospital municipal da cidade, sob a pena de pagamento de multa diária no valor de R$ 10 mil. A decisão da Justiça atende pedido de liminar do Ministério Público de Mato Grosso (MPE-MT). 

Poconé inicia cadastramento biométrico de eleitores

Poconé inicia cadastramento biométrico de eleitores

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) inicia nesta segunda (15), os trabalhos de cadastramento biométrico no município de Poconé (102 km de Cuiabá).  O cadastramento dos 23.074 eleitores da cidade segue até o dia 18 de outubro. 

Rodovias federais voltam a ser bloqueadas em MT

Rodovias federais voltam a ser bloqueadas em MT

Trechos das BR-163 e 364 voltaram a ser bloqueadas na manhã desta segunda (15), por manifestantes ligados ao Movimento dos Trabalhadores sem Terra (MST), que reivindicam o andamento de projetos de reforma agrária e a regularização de 180 lotes no assentamento Entre Rios, em Nova Ubiratã. 

Quatro morrem nas BRs de MT no final de semana

Quatro morrem nas BRs de MT no final de semana

Vinte e nove acidentes foram registrados no último final de semana nas rodovias federais que cortam o estado de Mato Grosso. De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), 18 pessoas ficaram feridas e quatro morreram. 

Ibama e Exército fazem operação em 6 cidades do Nortão

Ibama e Exército fazem operação em 6 cidades do Nortão

Seis municípios da região Norte de Mato Grosso estão sendo ‘monitorados’ desde o dia 1 deste mês, por homens do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama), em parceria com o Exército, Polícias Federal e Rodoviária Federal, Força Nacional e órgãos de segurança pública do Estado. 

Assentos da Arena Pantanal custam quase R$ 20 milhões
Para 4 jogos

Assentos da Arena Pantanal custam quase R$ 20 milhões

Até o dia 30 de maio deste ano, 73,7% das obras da Arena Pantanal já tinham sido concluídos, conforme mostra o quinto relatório do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso. Mas, ainda assim, o estádio apresenta atraso que varia entre 30 e 60 dias.

CAB cobra água de igrejas e líderes protocolam denúncia na Câmara
Fora da lei

CAB cobra água de igrejas e líderes protocolam denúncia na Câmara

Segundo líderes religiosos, a empresa estaria descumprindo a Lei Municipal nº 5.121/08. Agência de fiscalização do Município deve exigir cancelamento das contas de água.   Revoltados pela cobrança ilegal, presidentes de bairros procuraram a Câmara Municipal de Vereadores para reclamar.

Prefeitura liberou alvará de funcionamento até para o uso das APP no entorno do Parque de Exposições
Estacionamentos ilegais

Prefeitura liberou alvará de funcionamento até para o uso das APP no entorno do Parque de Exposições

Terreno, onde hoje funciona um estacionamento, tem uma placa informando que a área é uma APP A Prefeitura de Cuiabá concedeu alvará de funcionamento para estacionamentos irregulares no entorno do Parque de Exposições, onde acontece a 49º Expoagro. Pelo menos 20 empreendimentos atuam em Áreas de Proteção Permanente (APP), terrenos baldios e pátios de empresas. Em um dos estacionamentos, está fixada uma placa da própria prefeitura informando a proibição de estacionamento no local pelo fato dele ser uma APP. A placa ainda afirma que quem parasse ali seria multado e teria o carro guinchado. Ao lado, está um comerciante, que não quis se identificar. Ele também criou um estacionamento provisório de motos e mostrou a equipe do DIÁRIO o alvará emitido pela prefeitura, com autorização para funcionar enquanto a feira fosse realizada. O comerciante também estava de posse de outro documento, que supostamente seria de outra pessoa. Neste segundo alvará, a prefeitura concedia autorização para que a pessoa usasse a APP como estacionamento, mesmo o cidadão não sendo o proprietário da área. Segundo o comerciante, após ele começar a praticar o serviço, os próprios fiscais da prefeitura o procuraram para que ele adquirisse o alvará ou então, ele não poderia mais continuar com a prática. “Aqui está o comprovante de R$ 181,00. Sem isto, eles (fiscais) me fecham”, argumentou enquanto mostrava o documento. De acordo com outro beneficiado pelo Município, que também estava em posse de um alvará, foi necessário apenas informar o nome e o endereço para a emissão do documento. “É só pagar que eles já emitem na hora, não tem erro”, afirmou. A criação de estacionamentos clandestinos na época é tão comum que comerciantes chegam a arrendar os lotes durante a feira. Em um determinado terreno, a empresa cobrou 8 mil reais pelo aluguel da área. “No começo nós apenas deixávamos as pessoas usarem o terreno. Depois, começamos a cobrar, aí veio a prefeitura e nos obrigou a fazer o tal do alvará. Tem vários comércios que nem alvará têm, mas eles sabem quando os fiscais vão aparecer e por isso não abrem nesses dias”, assegurou. Os comerciantes costumam cobrar 10 a 20 reais por noite para veículos pequenos como carros e motos e entre 15 e 40 reais para veículos médios como caminhonetes e outros utilitários. A Prefeitura Municipal de Cuiabá não soube informar sobre os estacionamentos nas áreas irregulares. De acordo com as normas, para emissão do alvará, o solicitante deve preencher o Boletim de Cadastro Imobiliário (BCM), no qual deverá conter a Consulta Prévia de Localização e Atividade aprovada pela prefeitura, o contrato da empresa, CNPJ, documentos do proprietário ou sócios e o Habite-se ou contrato de locação do imóvel. A assessoria informou que equipes realizam, diariamente, vistorias em estabelecimentos comerciais da Capital, inclusive em estacionamentos. Da Redação com DC

Manifestantes acampam em frente às obras do Acquário, em Fortaleza

Manifestantes acampam em frente às obras do Acquário, em Fortaleza

Vereadores devem votar até agosto pedido de plebiscito sobre a obra. Manifestantes acampam em frente às obras do Acquário Oceânico, na Praia de Iracema, em Fortaleza, desde a noite desta sexta-feira (12). Parte do grupo, do movimento Ocupe Acquário, dormiu em uma área de acampamento improvisado na área da praia perto da obra enquanto outros participam de atividades culturais. O governo do Ceará defende que o Acquário vai fortalecer e qualificar o turismo no estado. O protesto deve durar 24 horas, segundo os manifestantes.