PUBLICIDADE
MELHORES CONDIÇÕES

Servidores do sistema penitenciário fazem paralisação de dois dias

Trabalhadores reclamam da falta de efetivo, gastos pessoais com fardamento e progressão de carreira

Carlos Celestino

Jornalista

10/07/2018 14h40 | Atualizada em 11/07/2018 09h39

Os funcionários do sistema penitenciário de Mato Grosso resolveram cruzar os braços e fazer uma paralisação nestas quinta-feira (10) e sexta-feira (11) para reivindicar melhores condições de trabalho.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso (Sindspen-MT), João Batista, os trabalhadores enfrentam problemas de falta de funcionários e gastos pessoais com o fardamento e progressão de carreira.

“Além da falta de efetivo, o próprio agente é que banca os custos do fardamento que ele usa.  Gasta por ano, R$ 2 mil com isso”, disse João Batista.

Ainda de acordo com informações repassadas pelos Sindspen-MT,  atualmente  há 2.9 mil servidores, sendo agentes, assistente e outro profissionais de nível superior. Porém o presidente  da categoria diz que essa quantidade de funcionários não é suficiente para atender todo o sistema e seria preciso contratar mais 800 agentes penitenciários.

O outro lado

A Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos de Mato Grosso (Sejudh-MT) informou que as atividades serão mantidas durante a paralisação. Além disso, os cumprimentos de alvarás de soltura, entrega de alimentação e medicamentos não serão afetados.

Com relação à falta de efetivo, considerado insuficiente para realizar os trabalhos nas unidades prisionais, a Sejudh disse que há um concurso público em andamento. Sobre o fardamento dos servidores, a informação é que está sendo realizado um processo licitatório para contratar uma empresa fornecedora do uniforme.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE