PUBLICIDADE
RETROSPECTIVA 2017

Governo anunciou que Arena Pantanal abrigará uma escola integral

O anúncio da escola, em janeiro de 2017, solucionou duas lacunas criadas pela COPA-2014, resgatou a história do demolido Ginásio do Verdão e deu uma utilidade pública ao prédio

Da Redação

Equipe

23/12/2017 16h19 | Atualizada em 31/12/2017 07h18

O primeiro estádio-escola de Mato Grosso vai se chamar Escola Estadual Governador José Fragelli. A escola, que funcionará na Arena Pantanal, vai homenagear o ex-governador que deu nome ao antigo Estádio Verdão, demolido para a construção da arena da Copa da Fifa de 2014.



A homenagem foi idealizada pelo secretário adjunto de Esporte e Lazer da Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc), Leonardo de Oliveira, e foi corroborada pelo governador Pedro Taques e pelo secretário Marco Marrafon. O nome foi definido em uma audiência pública realizada na noite do dia 23 de fevereiro.

Uma equipe de técnicos da Seduc se reuniu com moradores do bairro Jardim Primavera e região, para explicar o projeto Arena da Educação, que será implantado na Arena Pantanal. Foi a primeira de uma série de reuniões que serão feitas com a comunidade para explicar os detalhes da iniciativa inovadora.

Nesse primeiro encontro, Leonardo de Oliveira, juntamente com a equipe pedagógica e esportiva da Seduc, disse, em linhas gerais, como funcionará a escola que será implantada em um dos setores da Arena Pantanal.



“Essa . Em um dos turnos, os alunos vão estudar as disciplinas básicas, como português, matemática e história. Já no outro turno, haverá o treinamento esportivo. Nossa ideia é formar estudantes-atletas de alto nível, com todo suporte técnico e profissional”, destacou o gestor.

Leonardo também atentou para o fato de que o projeto Arena Educação é uma ação inédita do Governo de Mato Grosso. “Além da estrutura da Arena Pantanal, os estudantes terão à disposição os demais espaços do complexo, que envolve o Ginásio Aecim Tocantins, o Palácio da Artes Marciais, a piscina olímpica e a quadra de areia. Estudamos, também, a possibilidade de construir uma pista de atletismo para o complexo”, acrescentou. Quanto ao nome da escola, Leonardo disse que “é uma maneira de fazer um resgate cultural ao estádio Verdão, que permanece vivo na memória dos cuiabanos", ressaltou.

A Superintendente de Educação Básica da Seduc, Mirta Grisel Garcia de Kehler, explicou que a parte pedagógica da escola já está toda traçada. Para o início de seu funcionamento, nove turmas serão abertas, sendo seis voltadas para o Ensino Fundamental e três para o Ensino Médio.

“Serão duas turmas do 7º Ano, duas do 8º, três do 9º e três do 1º Ano do Ensino Médio. A nossa preocupação foi buscar adolescentes de 12 a 16 anos, para não expor crianças à prática esportiva antes do tempo. Dependendo do andamento da escola, talvez ela precise ser ampliada, seja no número de turmas ou na estrutura, mas isso só o tempo dirá. Inicialmente é assim que vamos trabalhar”, explicou Mirta.

No plano pedagógico, fica estabelecido ainda que o Ensino Médio terá uma carga horária de nove horas, enquanto o Fundamental será de oito horas. “As práticas esportivas também terão turnos diferenciados. Ofertaremos 10 modalidades e, algumas delas, devem ser ofertadas para a comunidade. Estamos correndo contra o tempo para que a escola esteja em funcionamento já no dia 13 de março, assim como as demais unidades do Estado”.

Prestígio

Para a presidente da associação de moradores do Bairro Verdão, Sabina da Silva Marques, que mora há 40 anos na região, a ideia apresentada é ótima e, além de dar uma nova cara à Arena Pantanal, contribuirá para a educação e formação de crianças e adolescentes.

“Entendo que a educação de nossos jovens precisa ir além. Nesse modelo apresentado, uma coisa chega para contribuir com a outra. Tenho certeza de que vamos colher bons frutos dessa iniciativa. Esses jovens só têm a ganhar com a junção da educação com esporte”, explicou.

Batizar a escola com o nome do ex-governador José Fragelli foi uma surpresa para Sabina e para os demais membros da comunidade. “Achei interessante. É um personagem que já faz parte da nossa história, não é nenhum desconhecido para nossa comunidade. É alguém que, de fato, fez e ainda faz parte da nossa rotina. Tenho certeza de que a comunidade sentirá abraçada”, afirmou



Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE