PUBLICIDADE
SAÚDE E BEM ESTAR

Osteopatia e Leitura Biológica: a cura do corpo e também da mente

Fisioterapeuta tem trazido esperança a pacientes que não conseguem, por meio de métodos convencionais, diminuir as dores ou tratar lesões

Catia Alves

Repórter

09/11/2017 06h30 | Atualizada em 08/11/2017 19h22

Osteopatia e Leitura Biológica: a cura do corpo e também da mente

Ilustração/Internet

Cuidar da saúde é muito importante. Atuando em Cuiabá há um ano, o fisioterapeuta Ricardo Andrade Junqueira tem ajudado as pessoas a encontrarem, por meio da Osteopatia e Leitura Biológica, alternativas para tratar de diversas doenças.

A Osteopatia é um sistema autônomo de cuidados de saúde primário que se baseia no diagnóstico diferencial, bem como no tratamento de várias disfunções e prevenção da saúde, sem o auxílio de fármacos ou cirurgia. Ela enfatiza a sua ação centrada no paciente, ao invés do sistema convencional, que é centrado na doença.

Para isso, são utilizadas várias técnicas terapêuticas manuais como: a manipulação do sistema musculoesquelético (ossos, músculos e, articulações) para ajudar no tratamento de doenças. Muitas vezes esse tratamento é somado à Leitura Biológica que irá realizar uma reprogramação sobre os eventos vivenciados durante toda a vida do paciente, como conflitos ou traumas e que acabam impedindo corpo de promover a autocura.

Foto: Arquivo Pessoal

“O paciente chega até meu consultório com uma queixa, por exemplo, de dor no estômago. Se ele já foi em médicos, já tentou o tratamento sugerido por eles e não obteve melhora, ele me procura para descobrir porque o estômago dele está sofrendo. É quando eu procuro saber qual foi a situação que ele possivelmente vivenciou que despertou esse conflito”, explicou o médico Ricardo Junqueira ao Circuito Mato Grosso.

Nessa “gana” de tentar entender os motivos pelos quais o paciente está sofrendo, o médico busca, numa avaliação que dura cerca de uma hora, ou até mais dependendo de cada caso, o porquê o corpo não está promovendo a autocura. O médico garante que não tem nada a ver com religião ou algo do tipo.

A técnica é conhecida como Decodificação Mente Corpo – DMC, que é o resultado da jornada terapêutica vivenciada pelo criador Dr. Carlos Alberto Afonso Ribeiro, que após vivenciar problemas de saúde iniciou seu caminho de cura por meio de tratamentos complementares que o auxiliaram em sua recuperação.

“As doenças são abordadas de maneira clássica, sendo tratadas só no local onde a dor está se manifestando, com medicações, cirurgias e muitas vezes não se apresenta melhora. O que eu faço não tem nada a ver com psicologia, nada do que a gente conhece, tem a ver com uma descoberta única e por meio dela ajudamos as pessoas a saírem dos padrões de bloqueio comportamental que ficam alimentando”.

Segundo o médico, o cérebro registra, desde o nascimento, lembranças que somadas a traumas, perdas, problemas, deixam marcas. Quando isso se sobrepõe à vida das pessoas, muitas vezes acarretam uma doença e, por mais que se busque tratamentos convencionais, eles não curam por completo o corpo.

“O meu intuito é ajudar um paciente a encontrar respostas para aquela dor que ele está sentindo. Existem muitos casos de pessoas que já procuraram outros profissionais, que quando somou aquilo que era feito com a osteopatia conseguiram melhorar. E eu acredito que tenha sido pelo olhar da osteopatia, que olha para o corpo como um todo”, concluiu.

A profissão de Osteopata é uma profissão de saúde distinta, com uma formação acadêmica superior e treinos clínicos específicos. A Osteopatia foi criada pelo médico americano Andrew Taylor Still durante a guerra civil americana no final do séc. XIX.

Quem pode ser tratado?

O médico afirma que desde recém-nascidos até idosos podem receber atendimento.

“No caso do tratamento emocional em bebês, eu preciso olhar para os pais primeiro, pois a criança só reflete os conflitos da família. No caso de uma criança que eu atendi, vieram o pai e a mãe, e eles realmente entenderam que tudo aquilo que eles estavam passando estava fazendo efeito e a criança só estava reverberando”, contou Junqueira.

Para ser atendido

Para agendar um atendimento você pode ligar para: (65) 9 9936-8638.

O consultório fica localizado no bairro Santa Rosa, na capital.

O valor da consulta é de R$ 180. Não há convênios com planos de saúde.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE