PUBLICIDADE
PROCEDIMENTO INTERNO

Guarda preso por invadir casa e ameaçar moradores responderá a PAD

André Duarte foi preso na noite de sexta (11) junto com um advogado que procuravam um suspeito de ter furtado uma pasta

Valquiria Castil

Repórter

12/08/2017 18h07 | Atualizada em 12/08/2017 18h16

Guarda preso por invadir casa e ameaçar moradores responderá a PAD

Reprodução/Internet


A Prefeitura Municipal de Várzea Grande, cidade metropolitana da Capital mato-grossense, afirmou que irá abrir um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra o guarda municipal André Duarte Desuíte Alves, 40.

A informação foi confirmada via nota, na tarde deste sábado (12).

André Duarte foi preso na noite de sexta-feira (11) junto a um advogado, 39 anos, após invadirem uma casa na região central da cidade e ameaçar os moradores portando armas de fogo.

Ele é funcionário concursado e estaria de férias, “o que não o exime de cumprir com as leis a que todos os cidadãos estão sujeitos”, além de ter o dever, como guarda municipal, de “zelar pela probidade administrativa, pela segurança da população e pelos próprios públicos”.

Segundo a prefeitura, a ocorrência registrada pela Polícia Militar que atendeu o caso é o suficiente para a abrir o procedimento que deverá investigar a conduta profissional de André.

“O registro da ocorrência determinada pela autoridade policial Judiciária Civil e pela Guarnição da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso – PMMT, que apontam pela responsabilidade do Guarda Municipal com os crimes de ameaça; violação de domicílio; desobediência; resistência a prisão e porte ilegal de arma de fogo de uso permitido são motivações para que a Administração Municipal através dos órgãos competentes promova o devido Processo Administrativo Disciplinar”, diz trecho da nota.

A Prefeitura ainda afirmou ter adotado as providências para uma profunda apuração, consubstanciada no fatos narrados pelas autoridades policiais e pelas testemunhas para subsidiar a abertura do PAD.

“Essas providências demandam do fato que o referido Guarda Municipal terá que passar por uma apuração da Corregedoria da Guarda Municipal de Várzea Grande além do PAD – Processo Administrativo Disciplinar que é parte do Código de Ética dos Servidores Públicos Municipais”, afirma o município.

Mesmo com as atitudes “fora da lei” do agente municipal, a Prefeitura garantiu que os direitos  de ampla defesa do acusado serão resguardados, assim como determina a Constituição Federal.

Entenda o caso

Na noite desta sexta-feira (11), uma advogado,  de 39 anos, e o guarda municipal André Duarte Desuíte Alves, 40, foram presos pela Polícia Militar por invadirem uma residência e ameaçar os moradores com arma de fogo.

Eles estariam a procura de um homem que teria furtado uma pasta de dentro do carro estacionado na porta do escritório de advocacia.

Consta no boletim de ocorrências que eles teriam pulado o muro. A moradora da casa, que conhecia o advogado, afirmou que ele teria tentado agradi-la para saber onde estava o suspeito.

A vítima só acionou a polícia depois de eles terem saído do local em um carro HB20. Os policiais foram atrás da dupla e seguiram até o escritório do advogado, mas não o encontraram lá.

Ao lado, onde estava tendo uma festa, os policiais foram até o local onde foram informados de que o advogado e o guarda não estariam na festa. Contudo, os agentes conseguiram entrar na residência e encontraram o advogado alterado     com o nariz sujo de “pó branco”.

Por resistirem a voz de prisão, a dupla foi imobilizada e algemada. Eles foram conduzidos até a Central de Flagrantes de Várzea Grande.

A Políca Civil acompanha o caso.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE