PUBLICIDADE
EDIR PINA DE BARROS

Eu cantarei o amor

02/08/2021 07h52 | Atualizada em 09/08/2021 14h33

Eu cantarei de amor tão docemente,
Por uns termos em si tão concertados,
Que dois mil acidentes namorados
Faça sentir ao peito que não sente.



(Luis de Camões)

Eu cantarei o amor com tal ternura,
que as rosas beijarão os seus espinhos,
os Homens deixarão de ser mesquinhos
e as feras passarão a ter candura;

e cantarei de forma doce e pura,
do modo que só cantam passarinhos
ao despertar, no colo de seus ninhos,
após o sol romper a noite escura;

assim eu cantarei até a morte
um canto que aos humildes reconforte,
amenizando a dor do preconceito.



e cantarei em cada trova e verso,
o amor plural – que é belo e tão diverso –
em nome da justiça e do respeito.

Edir Pina de Barros é membro da Academia Brasileira de Sonetistas e da Academia Virtual de Poetas de Língua Portuguesa. Seus poemas estão disponíveis em vários livros, antologias, revistas eletrônicas e nas mídias sociais. É doutora e pós-doutora em Antropologia pela USP, professora aposentada (UFMT). Nasceu no Mato Grosso do Sul e hoje reside em Brasília.



Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE