PUBLICIDADE
WÂNIA MONTEIRO

Mudanças, quem sabe para melhores

05/04/2021 11h28 | Atualizada em 12/04/2021 11h31

MUDANÇA, uma palavra muitas vezes difícil de interpretar, dependendo da situação e do contexto e em que estamos. Mas é um fenômeno inexorável.           A alimentação, faz parte dessas MUDANÇAS. O quê, quando, onde, de que forma e com quem comemos certamente se altera ao longo do nosso dia, das semanas e da nossa vida. Pela manhã, pela noite, dias de semana, finais de semana, aniversário, natal, pascoa, quando nascemos, quando engravidamos, quando envelhecemos e quando adoecemos, são apenas algumas das situações em que tal fenômeno se manifesta. Frente ao atual quadro de crise sanitária em que vivemos, com a pandemia da Covid-19, e a quarentena que estamos passando, nos força a adotar algumas mudanças, especialmente quanto ao hábito alimentar. Comer bem, de forma saudável é um ato fundamental, em momentos em que dependemos ainda mais da nossa saúde para enfrentar a Covid-19, que afeta e ainda afetará muitos de nós. Cozinhar, comer menos ultra processados, comprar ‘marmitas’ congeladas e comida pronta saudáveis, comprar produtos orgânicos e agroecológicos, são hábitos que podemos adotar e/ou manter em momentos como esse, que talvez perdurem em nossas rotinas, mesmo após a crise. Pois a crise muda rotinas, e as rotinas permanecem por longos períodos, e são fundamentais em nossas vidas e na sociedade. A crise é ruim, mas ela pode nos levar a pensar sobre as mudanças que carrega, pelo lado dos bons exemplos e das boas atitudes que podemos ‘cultivar’ em nós mesmos, a partir dela. Essas práticas sociais mudam hábitos. Quem sabe, para melhor após essa crise. Pense na comida como a única chance de nos mantermos vivos e com saúde. Coma melhor, coma alimentos de verdade, frutas, verduras, legumes, sementes, cereais integrais, leguminosas, oleaginosas e carnes magras.



 



.


Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE