PUBLICIDADE
Cristian Siqueira

Oferendas

13/09/2018 09h31 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00 1 comentario


Ao contrário do que se pensa, os famosos "despachos" encontrados com grande frequência nas vias públicas, movimentadas ou não, não são atos pertinentes às práticas Umbandistas. 
Os Irmãos Trabalhadores do Astral ensinam que a nossa ação exterior é um reflexo de nossas ações internas e que só alcançamos a luz através da harmonia e da beleza, características inquestionáveis dos seres iluminados; assim sendo, qual seria o sentido de se utilizar de elementos grosseiros para se alcançar seres que atuam em nome da Lei e da Luz ?
As oferendas fazem sim parte do grupo de práticas umbandistas, no entanto, essas em nada se parecem com as que costumamos ver lançadas em vias públicas em um ato de agressão pública e espiritual. 

Embora sejam frequentemente confundidos, existe uma diferença crucial entre os afamados despachos e as oferendas propriamente ditas: o despacho quase sempre é algo que está sendo jogado, eliminado, e muito raramente possui um ritual para que se realize, já a oferenda é um ritual profundo de contato entre realidades visando uma proximidade entre seres que, na maioria das vezes, trará benefícios incalculáveis aos envolvidos a depender da energia invocada e quão positivo e iluminado são os objetos dessa invocação. Hoje em dia os fundamentos verdadeiros das oferendas estão quase que esquecidos e já se fala até mesmo na falta de necessidade e sentido dos Rituais Ofertórios dentro da própria Umbanda e outras religiões. Triste perda.

Algo que deve ser observado é que ambas as ações não são efetivadas em vias públicas, tampouco em locais de uso comum. O fato de vermos alguns desses postos em locais a que milhares de pessoas têm acesso já é um sinal definitivo da fragilidade, se não ausência, de conhecimento dos indivíduos envolvidos naquilo que se pensa estar fazendo.

A oferenda Umbandista, em se tratando de sua parte material, se compõe de elementos simples, mas de grande repercussão no Astral, afinal, o maior preceito não é aquele composto por infindáveis listas de elementos, mas sim aquele onde os sentimentos positivos e o desejo de contato com o Astral de luz são maiores, mais belos e mais valorosos que qualquer elemento ali disposto. 

Umbanda tem fundamento, é preciso reparar...

Saravá!

 

.

1 COMENTÁRIO

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. great, thank you for sharing information. i like your blog vex 3

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE