PUBLICIDADE
Anna Maria Ribeiro Costa

Jacutinga e a andorinha-da-mata

28/06/2018 07h27 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00


No início dos anos de 1980, o que Jacutinga viveu ao chegar no cerrado do Planalto Central não estava na programação que havia desenhado em sua cabeça e em seu coração. Não estava escrito nos livros que leu sobre povos indígenas e em qualquer outro lugar.

Os índios estavam morando em uma aldeia na beira da BR 364 e viviam do que um horroroso vilarejo chamado Chefão lhes oferecia: mão de obra barata, álcool, quinquilharias, pratos ou restos de comida. Pesadelos ocuparam por muito tempo as noites de Jacutinga. Acordava de seus sonhos aflitivos depois de visualizar o vilarejo invadindo a terra dos índios.

Culturalmente, o povo Nambiquara do Cerrado vive em pequenas aldeias distribuídas estrategicamente por seu território de ocupação tradicional, hábito passado de geração a geração. A chegada dos missionários protestantes, das frentes expansionistas e da Funai trouxe o movimento de agrupar os índios em um menor número possível de aldeias, a fim de facilitar a assistência a eles e a vida dos novos colonizadores – de terras e de mentes.

Jacutinga, recém-chegado, tinha raras certezas. Uma delas era a de que aquela situação teria que ter um fim ou exterminaria física e culturalmente os índios. Assim, nosso pássaro iniciou um movimento de reocupação e revitalização territorial. Convenceu Daniel, João Maxixe, Erdo, Lourenço, Eutímio e Orivaldo, depois de ter conversado com suas mulheres, sobre as perigosíssimas doenças que habitavam o Chefão, visualizadas em um livro comprado em um sebo. Graças a elas, Jacutinga obteve o sucesso esperado.

Nessa época, ao distribuir a população indígena em pequenas aldeias, Jacutinga não fazia a menor ideia de que seu gesto estava inscrito na narrativa mítica Nambiquara.  Contaram, tempo depois, quando já estavam longe do Chefão, que no início do mundo todos moravam no interior de uma montanha de pedra preta. Com poderes mágicos, a andorinha-da-mata retirou grande parte dos índios, indicando-lhes o lugar apropriado para suas aldeias.

A andorinha-da-mata fez de Jacutinga seu mediador...

.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE