PUBLICIDADE
Carlinhos Alves Corrêa

Quermesse na praça

17/05/2018 08h14 | Atualizada em 17/05/2018 08h17


QUERMESSE NA PRAÇA

Foram dias de celebrações em torno da festa do Senhor Divino, uma festa secular da nossa lendária Cuiabá. Dia 20 de maio às 17h a Santa Missa, procissão no Centro Histórico levando as bênçãos do Espírito Santo aos quatros constados da cuiabania. Reviver essas festividades com as bênçãos do Senhor Divino na Cuiabá da fé é uma grande prova de que Deus está presente nos corações cuiabanos. A quermesse com as barracas de cardápios diferentes parece um verdadeiro festival gastronômico no solo cuiabano, é uma coisa de encher os olhos da gula com diversos sabores diferentes. Esse encontro vai acontecer na Praça Alencastro, lá vai haver: salgados, maria-isabel, paçoca, bobó de galinha, vatapá, strogonoff, revirado, doces, tortas, enfim as delícias servidas são feitas com amor com as famílias cuiabanas. Festa do Senhor Divino é um verdadeiro encanto das almas cuiabanas.

DESCANSO À BANDEIRA

Eu adoro as mensagens do Espírito Santo, acho tão confortante ouvir a palavra que brota da alma. Durante algumas peregrinações em alguns órgãos públicos, achei uma tremenda falta de educação por parte de algumas pessoas que continuavam em seus computadores e nem olhavam para o rosto da gente com um sinal de gratidão e respeito a uma festa tradicional como a Festa do Espírito Santo. Muitas vezes eu sou abordado por outros segmentos de outras religiões, ouço as palavras porque naquele momento fui tocado por Deus, isso é um sinal de respeito e educação. Esta é uma prova de que as pessoas deveriam saber respeitar a fé, a tradição de um povo, principalmente numa cidade chamada Cuiabá, que recebe a todos de braços abertos e ela continua sendo a capital da religiosidade e da hospitalidade. Tenho pena dessas pessoas que se encontram com os corações endurecidos, sem esclarecimento nenhum em saber que o Espírito Santo é Deus. A bandeira do Divino sempre será o vermelho do amor e o branco da paz.

CUIABÁ FESTEIRA

A Cuiabá, terra de Isabel Campos, Lenine Póvoas, Lélio Duarte, Martha Arruda, de muitos outros baluartes que deixaram as suas marcas do bem e do amor, continua sendo uma cidade festeira. Quando eu me refiro à “Cuiabá festeira”, a capital gira em torno das grandes celebrações, das festas religiosas, das noites animadas de encontros de diversos segmentos da sociedade. E assim vivermos numa cidade humana e hospitaleira, que muitas vezes não é amada por alguns políticos que falam dela e deixam má impressão. Cuiabá, ela é festeira, sendo protegida por seu padroeiro Senhor Bom Jesus de Cuiabá, pela luz do Espírito Santo, pelo Santo festeiro da Cidade Verde São Benedito, uma capital em que reinam a fé e a alegria na hospitalidade cuiabana. Aplausos Cuiabá!

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE