PUBLICIDADE
Graci Ourives de Miranda

Caráter e ciência

07/12/2017 15h40 | Atualizada em 11/12/2017 13h41


A dinâmica dos movimentos na Universidade Federal de Mato Grosso-UFMT é para garantir a observância da Constituição e do Estatuto da instituição de ensino.  A Lei nº 5.647, de 10 de dezembro de 1970, no art. 2º, inciso II, diz: “Indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão, bem como a universalidade de conhecimentos e fomento à interdisciplinaridade;”.

Nesta linha de postura de caráter moral está a participação ativa da UFMT com o Hospital Júlio Müller-HUJM, defendendo e contribuindo para o atendimento dos cidadãos dos 141 municípios, tal como reza a Constituição. Então, o compromisso da UFMT é com os objetivos institucionais da sociedade tanto nacionais como internacionais.

O discurso do Vice-Reitor Dr. Evandro Aparecido Soares da Silva, da instituição cristaliza as ações por uma sociedade com mais justiça social e democracia em sua plenitude, tudo independente da história de vida de cada cidadão, sexo, cor de pele ou nacionalidade. 

Foto Graci Ourives de Miranda, 28/11/2017. Imagem Dr. Evandro Aparecido Soares da Silva, Vice-Reitor.

A ordem na UFMT/HUJM é: “Somos todos iguais, e assim o faz!”.

O dr. Evandro A. Soares da Silva, graduado em Engenharia Elétrica pela UFMT (1995) e, exercia lideranças junto aos docentes e discentes, atualmente, Vice-Reitor com mandato de 2016 a 2020, pontuou sobre a instituição: “(...) a oportunidade de diálogos com a comunidade, e que nós possamos construir em busca de atender os anseios da sociedade, respeitando as instâncias coletivas e democráticas da UFMT, que: são desde Conselhos superiores às congregações e colegiados.” (Depoimento para autora em 01/12/2017).

Notar-se-á que temos um brilhante cidadão cientista, Dr.  Soares Silva, descendente de negros, isto é dignidade, e assim transitamos com igualdade, isto é perfeito e agradável. vice-reitor, uma função que batalhou por meio do conhecimento empírico e científico para exercê-la. E isto nos faz grande perante o mundo.

O Dr. Evandro A. Soares da Silva, exemplo de servidor público, sempre chegava à UFMT às 06h30min quando exercia atividades de docente como Professor Adjunto. As suas ações sempre foram com a comunidade universitária. Na atualidade, o Dr. Soares da Silva, ao lado da Reitora eleita pela UFMT, Drª Myrian Serra, venceu, e brilhantemente vence todos os desafios que a vida ou o cotidiano lhe impõe.

Em se tratando de avanços científicos a UFMT é notável, foi a 33º considerada a melhor do País, (RUF) e o curso de medicina-HUJM 21ºlugar. Era o superintendente do HUJM-UFMT, doutor Francisco José Dutra Souto, e que no seu período formou-se 79 alunos, em (2015). E, mais ainda UFMT labuta pela igualdade em todos os quadrantes, e isto é admirável. Desde 1970 à atualidade temos a 3ª Reitora.

Enquanto que em outros órgãos é vergonhosa a desigualdade na pirâmide do poder. Cadê os outros sexos?

Foto Graci Ourives de Miranda, imagem campus-UFMT

Essas autoridades da UFMT-HUJM, respeitadas nacional e internacionalmente, utilizaram e utilizam de todos os caminhos lícitos para estarem em suas funções. Nada detém os intelectuais da UFMT-HUJM para que possamos conviver em uma sociedade com mais cultura e mais justiça social. Os administradores sabem fazer uso de suas chancelas para melhorar a vida dos cidadãos.

Os gestores combatem o racismo; não permitem nem a ventilação da palavra corrupção; combatem a discriminação aos cidadãos LGBT e, mais ainda, lutam pelo cumprimento da Constituição para o bem-estar de todos.

Em se tratando da instituição, a Doutora Margarida Marchetto, eleita Diretora da Faculdade de Arquitetura, Engenharia e Tecnologia-FAET, mandato (2017-2021); sendo a 2ª Mulher eleita desde 1970. Os cidadãos estão em pé de igualdade e sensatez na UFMT. Marchetto (3/12/2017) diz: “A função que exerço na área administrativa na UFMT é mais um desafio na minha carreira iniciada nesta mesma instituição como caloura em 1998, no Curso de Engenharia Sanitária. Tento desenvolver a atividade de Diretora da FAET visando inovar e buscando o bem-estar de toda comunidade acadêmica dando prioridade à formação de qualidade dos futuros profissionais da arquitetura e engenharia.”

Capa do livro Homens de Mato Grosso/Foto Graci Ourives.

Tudo para que exista em sua plenitude o cumprimento dos Direitos Sociais. E a Constituição, no Art. 6º, diz: “São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, a moradia, o transporte, o lazer, a segurança, a providência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição.”.

Conforme os exemplos acima, convidamos os leitores a refletirem e questionarem sobre suas posturas quanto ao caráter, ciência e respeito aos cidadãos. Então, viveremos o mundo dos iguais.

Graci Ourives de Miranda – professora Português/literaturas: Língua Portuguesa e inglês/literatura inglesa. Formada UFMT. Registro LP9614565/DEMEC/SP-SP.  Especialização História Social-UFMT. Curso -USP-SP: “Prática de ensino da língua inglesa”.02 artigos científicos-UFMT.04 Livros publicados, sendo 1- obra científica.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE