PUBLICIDADE
Carlinhos Alves Corrêa

Tudo divino

07/12/2017 08h02 | Atualizada em 07/12/2017 08h05


Quando a alma é tocada pelo Espírito Santo, tudo se transforma no Divino Amor, como foi a primeira promoção pilotada pelos Festeiros do Senhor Divino de 2018, da Catedral Basílica do Senhor Bom Jesus de Cuiabá. Este encanto marcante aconteceu em pleno vapor do dia 3 de dezembro no Hotel Fazenda Mato Grosso, tendo à frente a Imperatriz Gabriela Novis Novaes Pereira Lima e o Imperador Dalmi Defanti e os festeiros de 2018. Reuniu-se uma boa fatia das tradicionais famílias cuiabanas para se deliciarem com uma suculenta feijoada neste almoço divino. A presença do cuiabaníssimo Governador Pedro Taques foi de suma importância na valorização deste evento centenário, o Espírito Santo deu a maior prova ao mandatário máximo do Estado, já no último brinde do sorteio ele foi contemplado com uma camiseta da Festa do Divino Espírito Santo 2018. Esta prova quer dizer que tudo que reluz a luz do bem estará sob controle do Espírito Santo. Viva a Festa do Divino 2018!                               

Cadê o clima de Natal?

O Natal na Antiga Cuiabá, quando chegava o mês de dezembro, as ruas do centro urbano eram todas decoradas com lâmpadas coloridas, as vitrines das lojas eram todas decoradas de Natal, era um meio de cativar a clientela. As praças Alencastro, da República e Ipiranga todas decoradas, com sons exalantes de músicas natalinas. As igrejas Nossa Senhora do Rosário, Senhor dos Passos e a Catedral Basílica do Senhor Bom Jesus de Cuiabá, com as suas portas abertas à visitação pública para terem suas criatividades admiradas, a beleza dos presépios que mexia com os olhares humanos. A nossa querida Cuiabá tinha o cheiro dos galhos das pitombeiras, com seus doces frutos dourados, que decoravam os presépios, tinha o sabor dos primeiros cajás, caídos dos pés à beira do córrego da Prainha próximo à Ponte João Gomes e Ponte da Confusão, tinha o gosto de pequis, coroas-de-frade, de mangas e dos melões da terra, deliciosas e abundantes nesta época do ano. Era um evento sublime e agradável como o aroma do mato molhado pelas chuvas de dezembro que escaldavam as plantas do Cerrado. Cadê o clima de Natal? Aos poucos vem perdendo a sua essência do amor, virou uma festa, uma roleta para girar dinheiro, esqueceram o nascimento do Filho de Deus, o amor e o caminho da Salvação... em resumo, lembramos um Natal mais autêntico.

 Centenário Manoel de Barros

A Terra-Mãe celebra o centenário do seu filho querido Manoel de Barros, é uma iniciativa do Departamento de Cultura da UFMT, através do seu coordenador Prof. Dr. Fernando Tadeu de Miranda Borges, que escolheu as datas de 5 a 19 de dezembro para celebrar esse Sarau em torno desse cidadão ilustre. A abertura será dia 5 de dezembro às 19h no Museu de Arte e de Cultura Popular da Universidade Federal de Mato Grosso que irá reunir as pérolas de renomados artistas – artistas plásticos, poetas, cantores, compositores, escritores, palestrantes, intelectuais, enfim... pessoas que brilham à luz própria que expressa a arte e a poesia através da alma. Boa iniciativa na valorização da prata da casa, que este Centenário Manoel de Barros tenha grande marco na história da Terra-Mãe.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE