PUBLICIDADE
CARLINHOS ALVES CORRÊA

Protetora do Brasil

11/10/2017 06h00 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00


Quando olhamos a expressão de Nossa Senhora Aparecida, com o título que ela carrega com muita responsabilidade de “Protetora do Brasil”, num país de pouca fé, a ganância é que assola a nossa Pátria Mãe Gentil. A expressão do povo brasileiro, o seu semblante é de tristeza, exemplo as celebrações religiosas que acontecem no país, nelas e o povo clama por saúde, educação, segurança, moradia, menos roubalheira e mais ações dos nossos governantes, políticos; esses vivem em busca de fortunas, o que só faz com que se afastem mais e mais de Deus. Nossa Senhora de Nazaré, pedimos-lhe tantas graças para que este Brasil seja de igualdade humana. É uma verdadeira explosão de notícias maldosas, de roubos e mais roubos, com os poderosos engravatados frustrando cada vez mais os desempregados brasileiros. Ó Mãe Aparecida, tenha compaixão da vossa Pátria, em teu ombro de luz há vários pedidos desse povo sofrido, mas que nunca perdeu a fé, esperança, sonhos e sorte. Só o seu manto azul para envolver os povos que necessitam de afago da Mãe Brasileira.

UMA ESPERANÇA DA FÉ

Quando falamos de Santa Edwiges, que eu adotei como a minha madrinha espiritual, sentimos, através do seu legado deixado ao mundo, o desapego total dos bens materiais e o enriquecimento da bondade, do amor, da caridade ao seu próximo. Santa Edwiges nos convida a “Uma esperança de fé”, que acontecerá nos dias 12, 13, 14 e 15 de outubro, com tríduo missa às 19h, no seu templo religioso localizado na Rua Padre José de Moura e Silva, bairro Bosque da Saúde. Após a Santa Missa, haverá barracas das famílias que irão apresentar um farto festival gastronômico durante os quatro dias de celebrações. A mensagem de Santa Edwiges ainda não está completa quanto ao número dos eleitos, ela se refere aos desempregados, endividados, vítimas de desunião familiar, gente com medo da velhice, pessoas que não conseguem se desprender dos bens materiais, aos comerciantes, enfim, só o poder da santa de interceder a Deus com os inúmeros pedidos que chegam a ela. Você que está lendo esta mensagem que este jornalista escreveu, tocado pela minha madrinha Santa Edwiges, seja um devoto dela e venha participar das suas festividades. Viva Santa Edwiges, padroeira da esperança da fé!

UMA MESTRA DO BEM

A sempre lembrada primeira-dama do Estado, mestra das mestras, professora Isabel Coelho Pinto de Campos, conhecida carinhosamente por Loló ou Isabel Campos, esta foi a marca na caminhada das obras como professora, orientadora na área da educação, na área social, enfim, são tantos legados deixados por ela que só a marca do amor ao próximo foi sempre a sua fortaleza na vida terrestre, sempre olhando as coisas mais simples da vida cotidiana do bem. O dia 9 de outubro foi uma data que sempre será lembrada pelos verdadeiros e leais amigos, o seu aniversário. Mesmo estando num plano espiritual elevado, com a sua missão realizada no Planeta Terra, de elevar as pessoas para o mais alto patamar da vida, ela continuará sendo sempre lembrada como a alma que clareou algumas almas esquecidas, aproximando-as com a sua grande ferramenta: “Amar o seu próximo e respeitar os mais humildes”. Professora Isabel Campos, você sempre será lembrada por mim, como boa mestra que foi e mãe que me despertou para o meu lado mais humano e a olhar para as pessoas com mais amor.  

 

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE