PUBLICIDADE
IRACEMA BORGES

Os caminhos do perdão e autoperdão

14/09/2017 06h05 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Perdão é um processo, ele te liberta. O primeiro passo nesse processo de perdão é reconhecer a dor. Reflita por alguns instantes: quando falo a palavra perdão, quem vem a sua mente? A quem você precisa pedir perdão e quem você precisa perdoar? Não precisamos ser vítimas duas vezes. O segundo passo é estabelecer a intenção verdadeira de iniciar o processo do perdão. Perdoar libera uma energia estagnada dentro de você.

A falta de perdão e autoperdão gera pensamentos e comportamentos que afetam seus resultados, pois a energia da raiva, mágoa e dor direcionam suas ações, é como andar de bicicleta com os freios puxados, te deixa mais lento, cansado, frustrado, te dificulta caminhar. Quando iniciamos o exercício de perdoar, essa energia aprisionada se liberta e se abre para criar a vida que você quer ao invés de limitá-lo.

Como iniciar o perdão? O primeiro passo é olhar os eventos onde estamos presos, faça uma lista sobre situações que você possa se sentir culpado e como se sente diante disso, toda pessoa que se sente culpada procura punição. Quando a pessoa se sente culpada, ela não procura algo positivo, ao contrário, ela busca situações em que se sinta castigada. Olhe para essa lista e se pergunte por exemplo: “será que realmente preciso me sentir culpada por aquilo? O que ainda posso fazer em relação a esta situação?”. Olhar é o início da cura, a falta de perdão, a culpa, faz com que fiquemos dando voltas e passando pelas mesmas situações, mas com atores diferentes. Vamos mudar esse filme? Permita-se! Participe conosco!

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE