PUBLICIDADE
CARLINHOS ALVES CORRÊA

Tarde festiva

10/08/2017 06h30 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00


Cuiabá é uma verdadeira festa! Uma cidade acolhedora cheia de encantos e fé, sentimentos que movem esse povo hospitaleiro na arte de bem receber. Tarde festiva acontece hoje, no Espaço Solaris, um verdadeiro encontro da cuiabanidade, em torno do chá da tarde do nosso Padroeiro Senhor Bom Jesus de Cuiabá. É uma promoção dos festeiros de 2017, tendo como Rei: Luiz Carlos Ticianel, Rainha Luzia Guimarães, Festeira de Honra: Edleuza Zorquetti Monteiro da Silva, e a Homenagem Póstuma: Lourice Bumlai Ayoub. Esse encontro de vários segmentos da sociedade cuiabana tem como meta louvar o Senhor Bom Jesus como o Padroeiro de Cuiabá, visando resgatar a festa em torno dele, e a renda desse evento será totalmente voltada para a reforma da Catedral. O grande evento mesmo será no mês de setembro com uma série de programações: novenas, procissão, quermesse na Praça da República e outras atrações. A valorização nas coisas de Deus é tão forte para o crescimento espiritual que equilibra a alma no caminho do amor.

MANTO SAGRADO

Nos quatro costados da cuiabania, antigamente falavam que quem puxava o “Mato Sagrado” do nosso Padroeiro Senhor Bom Jesus de Cuiabá puxava três vezes pedindo, com muita fé, e a sua graça seria atendida, e isso é até hoje perpetuado na fé do povo cuiabano, e os milagres acontecem sem menos esperar. Na época dos padres Teixeira, Jonel e Firmo Duarte, sempre se falava da importância de puxar o manto com fé fazendo os seus pedidos com muita fé, e os fiéis conseguiam graças impossíveis, inclusive em questões de saúde do corpo e da alma. Até hoje, essa devoção continua em torno do Senhor Bom Jesus, existem relatos de pessoas que conseguiram graças em torno da cura de doenças, e isso é uma grande prova de que a presença de Jesus está nas pequenas coisas através da fé. Já pude constatar que você, olhando com fé a imagem do Senhor Bom Jesus e falando a Ele os seus pedidos, o olho Dele dá uma piscada: é um sinal divino! Cuiabá é o berço da fé e de muitas historias que tocam a alma humana.

DAMAS DE VISÃO

Antigamente o povo cuiabano tinha um certo preconceito em relação ao Cururu e ao Siriri, achava o ritmo musical meio mesquinho e a dança muito vulgar, era um tipo de expressão de “gentinha”. Com o passar do tempo, este preconceito acabou na valorização do Siriri e Cururu, que é a verdadeira identidade cultural do povo cuiabano. No tempo da lembrada primeira-dama do Estado D. Maria Lygia de Borges Garcia, dentro da antiga Residência dos Governadores havia aula dessas danças de Cururu e Siriri. Também na valorização da prata da casa, a profª Isabel Campos foi uma grande incentivadora em torno do Siriri e Cururu, que era o verdadeiro cartão-postal do Estado, com ritmos e cores. Nos eventos palacianos a dança do Cururu e Siriri sempre era presença obrigatória nas manifestações culturais. O antigo Colégio Pernalonga, através de Eliane Costa Marques, abriu um espaço para essas danças com os seus alunos. Hoje, o Cururu e o Siriri são uma referência nacional e internacional, através do Grupo For Ribeirinha, tendo à frente a sua presidente Domingas Leonor da Silva, sempre levando o nome do Estado de Mato Grosso para o mundo. D. Maria Lygia de Borges Garcia e profª Isabel Campos são as verdadeiras referências cuiabanas.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE