PUBLICIDADE
IRACEMA IRIAGARAY

Olhe para o céu

15/07/2017 08h43 | Atualizada em 15/07/2017 08h49


Semana passada, fui levar meu pai para visitar uma amiga e durante a conversa ele disse que minha avó Iracema dizia: “Quem não olha pro céu não vai pro céu”. Quanta sabedoria! Olhar para o céu pra mim significa tantas coisas. Na maioria das vezes é uma conversa tipo: “Sei que você está aí, sei que escolhi este caminho, sei que sou parte desse todo, você é lindo, grata por me lembrar de onde vim”. É uma das formas de conexão que mais uso. Olhar para o céu me faz respirar com mais profundidade e leveza. A beleza de um nascer ou pôr do sol imediatamente eleva a minha energia e me traz bons sentimentos e pensamentos. Semana passada durante um voo da Asta Linhas Aéreas, às 6 da manhã, o atendente conversando com o colega disse: “Cara, não é o sol que nasce. É a terra que nasce com o nascer do sol todos os dias”. Profundo! Começamos a conversar sobre todas as possibilidades e oportunidades que nascem a cada dia, TUDO que nos acontece vem com uma lição. Olhar para o céu me tira das ‘noites escuras’ em que me coloco às vezes. “Será tão difícil desligar o celular e olhar para o céu? Quando conseguimos – fato muito raro – nos deter naqueles abençoados momentos, desativar o botão da pressa e virarmos lentamente a cabeça para enxergar o que nos circunda é motivo de especial comemoração. A alegria tenta flertar conosco novamente, pois ela não desiste de tocar nossas anestesiadas emoções. A paz busca se aproximar dos nossos sonhos, cultivando uma paciência desmesurada, até que a abracemos. A felicidade aguarda que possamos decifrar, por instantes que seja, tantas preciosidades que ela tenciona sussurrar em nossos ouvidos” (Graça Taguti). Desejo que você visite o céu por alguns segundos todos os dias e que ele acalme o seu coração e te fortaleça. Namastê.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE