PUBLICIDADE
WANIA MONTEIRO DE ARRUDA

ALIMENTAÇÃO COM MENOS CARBOIDRATO NÃO QUER DIZER COMER BACON

Frutas e hortaliças possuem fibras, importantíssimas para a boa função intestinal e eliminação das toxinas que necessitam ser eliminadas pelas fezes

Wania Monteiro de Arruda

Colunista

18/06/2017 08h00 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00


Frutas e hortaliças possuem fibras, importantíssimas para a boa função intestinal e eliminação das toxinas que necessitam ser eliminadas pelas fezes. Essas fibras também são capazes de melhorar a nossa microbiota (“flora”) intestinal, favorecendo o crescimento de bactérias “do bem” e estimulando a produção de ácidos graxos de cadeia curta, substâncias importantes para a saúde intestinal, para o controle dos níveis de colesterol (aumento do HDL e diminuição do LDL) e diminuição da inflamação. Lembrando que intestino preso é o caminho mais rápido para desenvolver SIBO ou crescimento excessivo de bactérias ruins no intestino delgado, condição que causar diversas doenças. Além disso, frutas e hortaliças possuem vitaminas e compostos bioativos de ação anti-inflamatória e antioxidantes, que neutralizam a ação dos radicais livres e a inflamação. Também possuem magnésio e potássio, necessários ao equilíbrio do pH do corpo (evitando acidez excessiva que “rouba” o cálcio dos ossos para ser neutralizada), estes minerais também são importantes para a manutenção de níveis mais baixos de pressão arterial e prevenção de cálculos renais. Muitas pessoas fogem das frutas com medo da frutose. De fato, frutose demais é um perigo, pois aumenta os triglicerídeos, o ácido úrico, causa gota e piora o quadro da síndrome metabólica. Mas é importante dizer que não é a frutose naturalmente presente nas frutas! A frutose “do mal” é a que está no xarope de milho, presente numa infinidade de produtos industrializados (muitas vezes disfarçada com o nome de açúcar invertido ou açúcar líquido), como refrigerantes, sucos “de caixinha”, biscoitos, pães, barrinhas e cereais matinais, achocolatados e iogurtes. Frutose também está presente na sacarose, o açúcar de cana (ou açúcar de mesa), que muitos usam com exagero e que também está presente (em alguns casos, junto com o xarope de milho) em muitos produtos industrializados. Concluo que é importante diminuir os carboidratos de absorção rápida como pães, arroz, macarrão etc., mas o uso excessivo de carnes mesmo magras é prejudicial ao nosso organismo, bem como o bacon que é uma gordura péssima que pode entupir nossas veias e artérias. Por isso o que vale é o bom senso e ter uma alimentação rica em alimentos que a terra nos oferece.

 

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE