PUBLICIDADE
CRISTIAN SIQUEIRA

O CATA-VENTO E O VENTILADOR: A POESIA DE LUÍS CAMARGO

O professor Luís Camargo nasceu em São Paulo, em 1954. Escritor e ilustrador de livros infantis, autor de Maneco Caneco Chapéu de Funil

16/06/2017 08h00 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

O professor Luís Camargo nasceu em São Paulo, em 1954. Escritor e ilustrador de livros infantis, autor de Maneco Caneco Chapéu de Funil, Panela de arroz, Bule de café, entre outros. Recebeu o Prêmio Jabuti, na categoria ilustração, pelo livro O cata-vento e o ventilador, em 1986. Licenciado em Educação Artística pela Faap, doutorou-se em Teoria e História Literária pela Unicamp (2006). Desde 2003 trabalha na Editora FTD como editor assistente; atualmente, editor especialista. Tornou-se um estudioso da literatura infantil.

O desenho e a ilustração tiveram um papel fundamental em sua formação. Publicou o livro Ilustração do livro infantil (1995), fruto da reunião de estudos e reflexões sobre a arte de ilustrar livros para crianças.  

A Editora FTD publicou em 2016 uma nova edição com ilustrações de Elisabeth Teixeira, graduada em Desenho Industrial pela UFRJ. Por três vezes, recebeu o Prêmio Jabuti na categoria Ilustração de Livro Infantil e Juvenil, além de outros prêmios concedidos pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) como o Melhor Para Criança e Altamente Recomendado.

A obra traz o prefácio intitulado Palavras ao vento da professora Marisa Lajolo que diz que o livro é uma festa para os olhos. A obra traz dezoito poemas com temas variados e divertidos. Assuntos modestos e cotidianos como uma flor, um chuchu, gotas de chuva, um galo, um botão de camisa. Além disso, aparecem outros temas que fazem parte do universo infantil como animais, plantas e outros objetos tão incomuns como uma escova de dente ou uma árvore das chupetas.

Soma-se a isso a beleza das ilustrações de Elisabeth Teixeira que traz para a obra cores discretas e figuras definidas que marcam a parceria entre texto verbal e não verbal. Segundo Marisa Lajolo, “o livro dialoga, olho no olho, ombro a ombro, com a melhor da tradição poética”. Em cada poema, uma historinha para as crianças se apaixonarem.

Doutor em Teoria Literária e Literaturas

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE